quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Todo Dia




Todo dia eu faço o mesmo caminho de casa até o ponto de ônibus. Vida de universitário também é difícil.

Todo dia eu caminho até aquele banco e arranjo um lugar pra sentar (se houver) e espero. Normalmente, tenho que esperar de quinze minutos a meia hora, mas as vezes demora mais.

Todo dia eu tenho aqueles quinze ou trinta minutos pra esperar e para "fazer nada". A prática mais antiga da humanidade.

Todo dia outras pessoas seguem essa rotina, cada uma com o seu rumo.

Todo dia tem um garoto com um violão naquele ponto de ônibus.

Todo dia ele desce naquele ponto ainda com a farda do colégio e procura algo com os olhos.

Todo dia ele encontra o que está procurando. Porque todo dia ele espera ou encontra alguém esperando.

Todo dia a mesma pessoa.

Todo dia eu vejo pelo canto dos olhos enquanto ele e a garota se abraçam e se beijam. Eu não sei se eles estudam em horários diferentes ou se o Garoto do Violão simplesmente está faltando alguns dias de aula voluntariamente. Mas não importa.

Eu só sei que todo dia eles trocam o mesmo olhar.

E todo dia eu não consigo deixar de sorrir quando eles se vêem, mesmo sem saber coisa alguma sobre eles.

Porque mesmo que seja todo dia, ainda assim, eles tornam o dia único um para o outro.

Todo dia, discretamente. Num lugar qualquer da cidade, na rua, no ponto de ônibus.


(Originalmente postado no Vegetando em 8/5/2009)

Um comentário:

  1. ~Lê lendo o texto --> Aff um texto sobre rotina u_u

    ~Lê continuo lendo --> Putz! mais um texto sobre romance? v_v

    ~Lê chego numa determinada parte do texto
    "Eu só sei que todo dia eles trocam o mesmo olhar.

    E todo dia eu não consigo deixar de sorrir quando eles se vêem, mesmo sem saber coisa alguma sobre eles."

    ~Lê eu depois de ler essa parte --> (*_*)

    ~Lê eu posando esse comentário --> *(^-^)* (blushed)

    ResponderExcluir