sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Mortes Anunciadas (O Jogo - Segunda Rodada)




Foi uma moça curiosa por histórias de fazer gelar o sangue quem primeiro me pediu uma história de assassinato. Eu a contei assim.


Havia na casa uma grande biblioteca, com livros de todo o tipo. Livros de histórias, de culinária, de viagens a lugares distantes, enciclopédias e dicionários. E havia na biblioteca livros de assassinato.

Quando o dono da casa por algum motivo se desentendia com alguém, logo lhes oferecia um livro de assassinato – sobre um homem que morrera envenenado pela esposa, sobre outro que fora enforcado pelo irmão, sobre o que fora empurrado no caminho de uma carruagem...

As desavenças costumavam durar muito pouco tempo.

O homem era casado, naturalmente, e tinha muito amor por sua jovem esposa, cuja paixão eram livros – que ele usara para conquista-la, em primeiro lugar.

Certo dia, estava o homem consertando alguma parte qualquer da casa quando acabaram seus pregos. Ainda carregando o martelo, ele subiu as escadas até a biblioteca, na intenção de perguntar à esposa – que certamente encontraria lá – onde havia guardado o material que precisava.

A jovem estava, de fato, sentada numa poltrona na biblioteca, completamente absorta num volume da coleção que tinha aberto nas mãos.

O dono da casa se aproximou e, por cima do ombro da esposa distraída, leu algumas palavras apenas do livro, identificando-o como o que contava a história da mulher que era morta a marteladas pelo marido.

Já sentindo as lágrimas escorrerem dos olhos, ele ergueu o martelo.

x

Palavra: 'matar' (escolhida aleatoriamente do Livro dos seres imaginários, de Jorge Luis Borges)
Tempo: 12 min (em 15 out 2012)

Por uma escolha democrática (tradução: votos das três pessoas online que comentaram no último conto), estou trazendo um dos textos prontos para juntar os comentários dele aos do anterior na hora de sortear uma nova palavra. Quem vai participar da segunda rodada? Vamos lá, galera!

5 comentários:

  1. Certo, esse conto REALMENTE me surpreendeu, tive que ler duas vezes só pra ver se era mesmo o que eu tinha lido. E ERA! Ficou assustador mesmo. I liked.

    ResponderExcluir
  2. Estes textos inhamisticos sao muito complexos!
    E pra nao perder o costume eu mando um inhame pra geral!

    ResponderExcluir
  3. gostei do lance do jogo! o tempo de escrita dos textos é importante ou você só coloca a título de curiosidade? gostei muito da história da foca e shadows of colossus é porrada! não vi relação. de todo modo, o conto do reencontro ficou bacana.

    pra finalizar, esse foi o que eu mais gostei. talvez amanhã eu prefira o do pescador, mas esse final estilo continuidade dos parques ficou sensacional. visitarei mais vezes o blog!

    ResponderExcluir
  4. Descobri seu blog através do livro Névoa. Gostei muito do seu conto Estranhos Presentes, e fiquei curiosa por outras histórias.
    Adorei esse conto. Não é longo, mas é o bastante para entreter e prender a atenção. Você escreve muito bem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita! Fico feliz em saber que o Estranhos Presentes foi bom o bastante para incentivar alguém a buscar mais... Espero te ver por aqui mais vezes! ;)

      Excluir